Livro 2: A Fúria dos Reis – 2011 | A Clash of Kings – 1998

Livro 2: A Fúria dos Reis – 2011 | A Clash of Kings – 1998

A Fúria dos Reis, de George R. R. Martin, é o segundo livro da série As Crônicas de Gelo e Fogo.

Foi publicado pela editora Bantam Spectra no Reino Unido em 16 de novembro de 1998, e nos Estados Unidos em março do ano seguinte.

O original A Clash of Kings foi traduzido e publicado pela editora LeYa em março do ano de 2011.

Este livro foi adaptado para a segunda temporada de 10 episódios da série televisiva Game of Thrones, exibida mundialmente pelo canal HBO.

O Livro a Fúria dos Reis recebeu os prêmios:

  • Prêmio Locus de 1999 – Melhor Romance de Fantasia;
  • Indicado ao Prêmio Nebula de 1999 na categoria Melhor Romance;
  • Inotus Award de 2004 – Melhor Romance Estrangeiro.

 

Enredo Livro 2: de A Fúria dos Reis

O tão esperado livro 2 da saga A Song of Ice and Fire, A Fúria dos Reis começa exatamente onde o anterior, A Guerra dos Tronos, terminou.

Estas páginas nos transportam até um mundo de glória e vingança, de guerras e magia. Onde em um virar de página o poder e a miséria se invertem.

Os Sete Reinos de Westeros entraram em guerra civil pelo poder do Trono de Ferro após a morte do rei Ribert Baratheon.

Os Lannister tentam consolidar o reinado de Joffrey. Os exércitos das famílias Stark e Lannister preparam a batalha final.

Seis nações agora lutam com o objetivo de controlar a terra dividida e pelo Trono de Ferro dos Sete Reinos.

Os irmãos Baratheon, Stannis e Renly, se consideram cada um rei de direito. E buscam apoio na reivindicação o Trono de Ferro.

Stannis acusa Joffrey de ser um bastardo e tem o apoio da sacerdotisa de uma religião desconhecida. Renly tem o apoio da Casa Tyrell que deseja fazer parte de seu governo através do casamento se sua herdeira Margaery.

A patrulha da noite vai além da muralha de gelo investigar os chamados selvagens que vivem além da muralha.

Enquanto ao leste, cruzando o Mar Estreito, Daenerys Targaryen e seus dragões continuam juntando apoio e recursos para reconquistar os Sete Reinos.

Em um ambiente de assassinato, alquimia e incesto. A vitória pode chegar a quem possua o aço mais frio e corações de pedra.

Em um confronto entre poderosos reis, as batalhas são épicas e o desfecho inesperado.

 

Nos Sete Reinos de Westeros

Chamada agora de a Guerra dos Cinco Reis, a guerra da conquista do Trono de Ferro de intensifica e se torna mais complexa.

Balon Greyjoy se declara Rei das Ilhas de Ferro, e se junta à guerra dos 5 reis. Joffrey Baratheon, Stannis Baratheon, Renly Baratheon e Robb Stark.

Manipulado por Melisandre de Asshai, a sacerdotisa vermelha do deus do leste R’hllor, Stannis se autodeclara Rei de Westeros.

Seu irmão mais jovem também se declara rei, apesar de menos favorecido por ser o mais jovem ainda tem o apoio da Casa Tyrell.

Em busca de consolidar aliança contra os Lannister, Catelyn Stark vai encontrar os irmãos Baratheon, porém não tem sucesso.

Melisandre utiliza uma sombra misteriosa e assassina Renly. Stannis se apodera de Ponta Tempestade, a fortaleza de Renly, e a maioria de seus apoiadores.

Em Porto Real, Tyrion Lannister, irmão de Cersei e Jaime, chega para servir como Mão do Rei de seu sobrinho Joffrey.

Em meio a tantos conflitos, Tyrion decide reforçar as defesas da capital contra um possível ataque e forja alianças com as casas Tyrell e Martell através dos casamentos de seus sobrinhos.

As medidas funcionam muito bem, e quando Stannis Baratheon ataca Porto Real, é recebido com fogovivo e perde quase toda sua marinha.

Ainda assim, Stannis reúne alguns navios e um exercito reduzido e consegue fugir rumo a Ponta Tempestade.

Aproveitando o caos da batalha, Cersei Lannister manda um guarda real matar a Tyrion, mas o escudeiro Pod o salva, ainda que ferido gravemente.

Batalha em Porto Real contra Stannis Baratheon

 

Ao Norte do Continente

Ao norte de Westeros o antes protegido da Casa Stark, Theon Greyjoy, captura WinterFell e aprisiona os irmão Bran e Rickon Stark.

Mas os irmãos conseguem escapar à noite, e para não parecer tolo, Theon mata dois meninos camponeses desfigurando-os e os faz passar por Bran e Rickon Stark.

Seu plano de ser o senhor de Winterfell e impressionar o pai, Balon Greyjoy, toma ainda outro golpe quando é traído por Ramsey Snow, filho bastardo da família Bolton com quem havia conspirado.

Os pequenos Stark acabam se separando. Rickon vai à um lugar seguro com Osha e Bran viaja rumo ao norte da muralha de gelo.

Arya Stark, quem fugiu de Porto Real no dia da morte de seu pai Eddard, se disfarça de garoto órfão e viaja com recrutas da Patrulha da Noite rumo a Muralha de Gelo.

Seu grupo é capturado e levado ao castelo Lannister, Harrenhal. Lá ela se disfarça de servente camponesa.

Arya acaba salvando a vida de um homem misterioso, Jaqen H’gar, que a recompensa com a escolha de três nomes de pessoas que ela deseja que ele assassine .

A pequena Stark acaba usando só dois nomes e troca o último pela ajuda de libertar apoiadores dos Stark.

Esses são liberados e rapidamente tomam o controle do castelo.

Jaqen entrega uma moeda a Arya, que ela pode usar em caso de emergência e diga a frase “Valar Morghulis”.

Depois da reviravolta em Harrenhal, Lorde Roose Bolton chega. Arya se passa por copeira, mas logo em seguida escapa rumo a um mundo diferente.

 

Ao Norte da Muralha de Gelo

A Patrulha da Noite monta um grupo de reconhecimento para investigar os desaparecimentos de alguns patrulheiros e também o povo selvagem que vive além do muro de gelo.

Chegando a Fortaleza de Craster, eles descobrem a figura de Mance Rayder, considerado pelo povo selvagem o Rei para Lá da Muralha.

Na fortaleza destruída antes conhecida como Punho dos Primeiros Homens, Jeor Mormont, Senhor Comandante, envia Jon Snow e Qhorin Meia-Mão em uma missão de reconhecimento.

Nos Passos dos Guinchos eles são caçados pelos selvagens. Qhorin ordena que Jon se faça de traidor da Patrulha e se infiltre entre os selvagens com o objetivo de descobrir seus planos.

Como prova de lealdade, os selvagens obrigam eles a lutarem e Jon mata Meia-Mão.

Infiltrado, Jon descobre que Mance está em movimento com milhares de guerreiros selvagens rumo a Muralha de Gelo.

 

Ao Leste Cruzando o Mar Estreito

Daenerys Targaryen na cidade de QarthDaenerys Targaryen avança rumo a cidade mercante de Qarth acompanhada de seus bebês dragões, seu fiel cavalheiro Jorah Mormont e seus poucos seguidores leais.

Daenerys e seus três dragões são a atração da cidade e chamam a atenção por onde passam, em particular de Xaro Xhoan Daxos, líder de um grupo de mercadores.

Ele age como um bom anfitrião até Daenerys se negar a entregar um dragão como pagamento pelo apoio deles em reconquistar o Trono de Ferro.

Ela então é enganada e levada à Casa dos Imortais onde os feiticeiros de Qarth ameaçam sua vida.

Como resposta Drogon incendeia a Casa dos Imortais e cria muita hostilidade entre os habitantes de Qarth.

A Mãe de Dragões ainda sofre outra tentativa de assassinato antes de deixar a cidade. Ela percebe que sua jornada de retorno a Westeros e reivindicação do trono não será simples nem rápida como ela esperava.

O âmbito geográfico e cultural desses eventos históricos narrados em A Fúria dos Reis é aumentado. Dois novos personagens têm seus pontos de vista relatados em capítulos independentes.

 

Escrita e Publicação do Segundo Livro

A escrita do livro A Fúria dos Reis começou a existir assim que George R. R. Martin se deu conta que o primeiro livro estava ficando grande demais. Ele havia passado algumas centenas de páginas de A Guerra dos Tronos para a segunda entrega.

Na metade de 1998 George já tinha escrito mais de 1500 páginas, o que o fez novamente recortar boa parte do livro e guardar as páginas para o próximo volume.

De ser uma trilogia e depois tetralogia, ele se deu conta agora que precisaria de pelo menos seis livros para contar toda a saga das Crônicas de Gelo e Fogo.

No novo esboço da série, Martin decidiu que os seis livros seriam:

  1. A Game of Thrones
  2. A Clash of Kings
  3. A Storm of Swords
  4. A Dance With Dragon
  5. The Winds of Winter
  6. A Time of Wolves

Em 11 de outubro de 1998, foi publicada a primeira edição de A Clash of Kings, no Reino Unido.

A série teve um grande impulso devido a publicação do conto The Hedge Knight (O Cavaleiro Andante) parte da série de Dunk and Egg. O conto teve grande destaque na antologia Legends e ajudou a divulgar A Song of Ice and Fire.

Em português, a editora Saída de Emergência publicou o livro em dois volumes, A Fúria dos Reis e O Despertar da Magia, em 2008. No Brasil a editora LeYa publicou a edição completa em março de 2011.